Crónica Operário - Belenenses

Belenenses deixa 3 pontos nos Açores… mas há mais para dizer.

Ponto prévio: Este é um site da Secção de Futsal do Clube de Futebol "Os Belenenses". Em momento algum este site está obrigado a qualquer tipo de regras de imparcialidade. É um site de apoio e divulgação da actividade da Equipa de Futsal do Clube, e não de informação generalista ou para todos os públicos. Não tencionamos ser isentos nas considerações que exprimimos nem nas avaliações que fazemos. Porque, quando analisamos jogos do Belenenses, não podemos ser isentos. Para o ser - supostamente... pois nem sempre o conseguem - existiriam os outros órgãos de informação.

Por não termos estado presentes nos Açores para ver jogar o Belenenses, escrevemos esta crónica em jeito de conclusão de vários depoimentos que obtivemos, desde intervenientes no jogo, a dirigentes, e a adeptos Belenenses e também açorianos.

Nesta base, confirmámos algumas coisas que já sabíamos, como a qualidade do Operário. Equipa bem construída, com alguns jogadores brasileiros conhecedores do jogo, suficientemente bem orientada para estar na 1ª divisão, treinando ao nível de equipa profissional 2 vezes por dia, mostra o porquê do bom arranque no Campeonato.

Quanto à partida de ontem, terá sido um jogo repartido na 1ª metade, com ascendente na concretização por parte da equipa Açoriana, ao invés da nossa equipa. De tal resultou o desequilíbrio no marcador ao intervalo, 2-0 para o Operário.

O Belenenses despertou após sofrer um 3º golo de forma passiva logo no início do 2º tempo, e a partir daí terá dominado o jogo, criando oportunidades para vencer de forma folgada. No entanto isso não aconteceu, acabando por perder o jogo por 4-3.

Há no entanto certas incidências que merecem algumas observações, também elas decorrentes conclusões que retiramos dos testemunhos a que tivemos acesso.

Existe hoje alguma aversão ao Belenenses por parte de alguns ressabiados por nunca lhes ter sido dada a oportunidade de vestir a camisola azul com a Cruz de Cristo. E, para esses, tudo serve para tentarem vexar o nome do Belenenses, auxiliando-se por vezes de alguns mercenários do futsal. O comportamento de alguns elementos ligados ao adversário de ontem não é consentâneo com a hospitalidade, amabilidade e dignidade com que a comitiva do Belenenses foi recebida e tratada desde o primeiro momento que aterrou em Ponta Delgada. Muito menos com a grandeza de carácter do povo açoriano. Na altura de fazer uma avaliação mais cuidada do que se passou hoje dentro do Pavilhão de Lagoa, saberemos todos nós, Belenenses, fazer essa diferenciação.

Para já, no final do jogo da 1ª volta, o que conta para a história é que o Operário ganhou ao Belenenses. Ao Operário endereçamos os parabéns por essa vitória.

O que não deveria ter ficado para a história foi a postura dos agentes da autoridade presentes no jogo, que chegaram a ameaçar elementos da equipa no final do jogo. Até nisso existe diferença nos jogos no Acácio Rosa.

Para a história vai também ficar a forma completamente desastrada como se portou a dupla de arbitragem de Aveiro. Se do próximo arbitro internacional (???) Sérgio Magalhães estamos sempre na dúvida sobre de que forma a sua imaturidade se vai traduzir em campo, do consagrado Eduardo Coelho estamos sempre à espera de boas arbitragens, que de alguma forma nos têm feito esquecer o desastre protagonizado na Final da Taça de Vagos. Hoje não foi isso que aconteceu: estranhamente pressionados os árbitros viram-se "proibidos" de assinalar a 6ª falta aos da casa, mesmo com várias situações que o justificavam. Enfim, um dia para esquecer, ou para se lembrarem que a forma como se ajuízam jogos internacionais nunca vai ser dignificante do nosso futsal, se entre portas se continuarem a cometer erros tão grosseiros, como os 2 penaltis não assinalados a favor do Belenenses.

Por não ser uma coisa normal, pelo menos para nós que não temos o hábito de ir mostrar a Torre de Belém nem o Mosteiro do Jerónimos, muito menos de ir lanchar aos Pasteis de Belém com qualquer dupla de arbitragem no activo, estranhamos muito, e até nos custa a acreditar, a forma alegre e descontraída com que – segundo alguns testemunhos –, os elementos da equipa de arbitragem se passeavam na marina de Ponta Delgada acompanhados de Dirigentes (?) Açorianos. Isto, logo num final de semana em que ficámos a saber dos hábitos de entretenimento nocturno da maioria do árbitros de futebol de 11 que se deslocam às Ilhas para arbitrar. Tendências? As evidências do jogo permitem toda a especulação…

A esta Equipa do Belenenses, que ouvimos hoje da boca de um dos seus Dirigentes chamar de "Equipa Coragem", queremos transmitir que, embora com menos pontos do que era inicialmente esperado, e do que as exibições demonstraram ser possível, ainda está perfeitamente ao alcance obter uma classificação no campeonato dentro do que foi anunciado como objectivo deste ano: a presença nos primeiros lugares que dão presença no Play-Off e, se possível, nos 6 primeiros.

As prestações e os resultados a obter nos próximos 4 jogos muito vão dizer do que será o resto do Campeonato. Contamos com vitórias em todos eles, a começar já no próximo sábado com o Loures. Força Equipa! Força, Belém!

Crónica